VOCÊ GASTRÔ

PROVAMOS: Beiruth – Lebanese Food e o seu tempero marcante

Arte em transformar faz parte da cozinha libanesa que tem características peculiares

Uma das principais características da cozinha libanesa é o potencial em mudar a forma de alguns alimentos para compor um prato. Visitamos um restaurante que mantém em cada receita essa particularidade.
Para quem gosta de se aventurar apreciando uma culinária completamente diferente da brasileira, São Luís, realmente, possui muitas opções. O Você, Gastrô visitou o restaurante Beiruth – Lebanese Food, especializado em comida libanesa, e mesmo para quem não é profundo conhecedor dessa culinária, uma coisa é certa: o cardápio apresentado é extraordinariamente diverso, convidativo e com receitas que representam bem a típica cozinha libanesa.

Localizado na Avenida dos Holandeses, o ambiente é simples e pequeno, mas visualmente bonito e simpático. Durante a nossa visita, o restaurante não estava tão movimentado e era possível apreciar a comida com tranquilidade. Por ser um espaço reduzido, não há presença de músicos, mas ganha pontos por ser bem localizado – Space Room, no Calhau- e por ter um atendimento atencioso. Por ser dividido com outros restaurantes, o estacionamento fica lotado com certa facilidade, transformando o restaurante em um lugar para ser visitado em horários estratégicos (chegue cedo!).
Cardápio

Como dito acima, uma das vantagens do cardápio é a variedade de pratos típicos da culinária libanesa, que trazem cereais e legumes como principais ingredientes, além de kibe, almôndegas e caftas como receitas de destaque. Diante da dúvida em meio à diversidade, escolhemos um “combo” indicado pelo atendimento. Intitulado “Inverno”, a sugestão reúne uma combinação de receitas que traziam uma porção de arroz marroquino, duas caftas, uma porção de coalhada, homus, charuto de repolho árabe e um pão sírio para acompanhar as pastas (R$ 52,00).

A aparência da comida libanesa, em si, não é muito convidativa, mas deixa claro que será uma experiência diferente para quem nunca teve a oportunidade de experimentar. Na ocasião, a apresentação do prato ficou interessante e o atendimento foi cuidadoso ao se preocupar em explicar como cada receita devia ser degustada.

A cafta e o arroz marroquino, que devem ser comidos juntos, formam uma boa combinação e se harmonizam bem na boca. O arroz, temperado com cebola, coentro, castanhas e outras especiarias, é mais seco do que o arroz comum. A cafta, por ter uma textura mais úmida, ajuda a equilibrar os sabores durante a degustação. O sabor dessa combinação é diferente. Não chega a ser ruim, mas provavelmente você não considerará a melhor das receitas que provou, porém, vale a pena experimentar.

A coalhada aparece como alternativa para amenizar os sabores fortes das receitas libanesas e deve ser comida com o pão, que também tem uma textura típica da cozinha árabe. O homus faz parte do time que apresenta um sabor diferente, uma vez que é preparado com grão-de-bico cozido e espremido.
O charuto de repolho árabe, por sua vez, tem um gosto bastante forte e peculiar. Não é uma receita para qualquer paladar.
Os preços no cardápio variam de R$ 14,90 o sanduíche típico mais barato feito com pão libanês até R$ 52,00, pagos nesse combo.

Sobremesa

 

Enquanto o prato principal traz uma explosão de experiências para os menos experientes, a sobremesa é um tiro certo. Na ocasião, o Beiruth – Lebanese Food dispunha como opções o capcakes de chocolate (R$ 4,00) e o típico doce libanês “Belewa” (R$ 7,50), doce árabe folheado de nozes com calda de água de rosas. Sem dúvidas, essa foi a melhor receita da noite.

Critérios de avaliação

Estacionamento
Não tem estacionamento próprio, visto que fica em uma galeria, mas é possível encontrar vagas mais facilmente fora dos horários comerciais.

Ambiente
Há coerência entre a decoração e o tipo de cozinha. É um espaço simples, organizado e pode gerar certo desconforto quando o ambiente está mais movimentado.

Atendimento
Havia três funcionários trabalhando no estabelecimento no horário da visita. O responsável por fazer o atendimento nas mesas foi solícito e paciente. Os outros funcionários, que ficaram atrás do balcão, foram diretos e precisos.

Pratos
Pedidos não demoraram para ser servidos. Visualmente, os pratos estavam harmônicos e com um aroma interessante, que ajudava a criar um clima libanês no ambiente.

Vale a pena
Pela rapidez, cordialidade no atendimento e experiência que essa culinária tão diferente da brasileira proporciona.

Veja também

Edições Impressas Confira nossas publicações Ver Mais
Mais Populares As mais visitadas do nosso site Ver Mais