PROVAMOS

Pestisqueira da Mamãe: O jeito mineiro de servir

Aconchego, boa e farta gastronomia, Restaurante Petisqueira da Mamãe atrai pela simplicidade e pratos tradicionais

O nome do local faz jus ao ambiente interno do Restaurante Petisqueira da Mamãe. Na decoração, quadros e algumas peças que lembram a casa da vovó estão dispostos no salão principal, seja para abrigar o cardápio que leva o toque mineiro ou garrafas de vinhos ou para dar graça ao restaurante.
De um modo geral, o espaço é simples, porém aconchegante. No horário de almoço, mesmo com algumas mesas ocupadas e o movimento no salão, era possível desacelerar com tranquilidade do local e as músicas instrumentais ao fundo.
O acesso é fácil, mas o estacionamento tem que ser na rua mesmo. Atendimento preciso e sem muita simpatia.

Cardápio

O cardápio tem opções exclusivas para o almoço e jantar. O Você, Gastrô esteve por lá no horário de almoço. Entre as opções disponíveis, haviam as individuais com pratos executivos ou para duas pessoas com combinados especiais que são diferentes a cada dia da semana e o prato do dia.

Por causa do tempo e diante da dúvida em meio à diversidade, escolhemos “o do dia” – Pescada à Fiorentina (R$ 33) -, salada executiva com alface americana, berinjela, abobrinha, azeitonas, tomate-cereja e azeite como entrada, além de pescada crocante por fora e macia por dentro com creme de espinafre, purê de batatas e arroz branco. Apesar do espinafre ter um sabor acentuado, a erva e o peixe harmonizaram bem dentro da boca. Atendimento rápido! O prato principal não demorou nem 20 minutos para chegar à mesa.

A lista de bebidas é extensa na casa. Tem muitos rótulos de vinhos, cachaças, cervejas e drinks, mas a lista de sucos só na memória das atendentes. Escolhemos a Limonada Suíça (R$ 6), ao ponto e sem exageros no açúcar e nenhum amargor de limão, como já ocorreu em outras experiências pela cidade.

Sobremesa

Diretas e doces. Sem muito “frufru” e indo direto ao ponto, as sugestões de sobremesas variam entre o tradicional cafezinho para quem quer deixar o açúcar de lado, licor para saborizar o paladar e os casamentos perfeitos entre queijo e doces como goiabada, doce de leite, compota de frutas.

A nossa escolha foi o Doce de Nata com Queijo (R$ 11, 80). Bem servida, a sobremesa é para quem encontra na mistura doce com salgado a combinação perfeita. E o queijo escolhido pela casa é o tipo minas padrão ou conhecido de alguns como queijo da colônia. O ponto fraco: o preço da sobremesa no cardápio estava desatualizado, porém na conta não. E aí é sempre bom dar aquela conferida e fazer o valor divulgado no menu.

Vale voltar mais vezes ao restaurante e experimentar das outras diversas sugestões do cardápio que, só de ler, já dão água na boca.

Critérios de avaliação

Acesso
O restaurante é bem localizado e fácil de achar na Rua dos Acapus, n° 23, no Jardim Renascença I. Não tem estacionamento próprio, a oferta de vagas é na rua.

Ambiente
Decoração original, aconchegante e ambiente tranquilo. Ótimo para almoço em família e para o jantar entre amigos e casais.

Atendimento
Garçons precisos, mas sem o jeitinho acolhedor e sorrisos simpáticos.

Pratos
Saborosos, alguns típicos da culinária mineira, criativos e muito rápidos no serviço.

Vale a pena
Pelo ambiente acolhedor, pela rapidez do atendimento, qualidade dos pratos bem servidos e preço justo.


Edições Impressas Confira nossas publicações Ver Mais
Mais Populares As mais visitadas do nosso site Ver Mais