EDIÇÃO ESPECIAL

7 novidades do novo MasterChef que foi ao ar nesta terça-feira

MasterChef Brasil estreia nova temporada com muitas novidades e promete ser uma edição interativa e com receitas populares

MasterChef Brasil

O estúdio foi reformulado para atender os protocolos de segurança da OMS (Carlos Reinis/Band)

 

A temporada 2020 – a 7ª edição amadores – do MasterChef Brasil que foi ao ar nesta terça-feira, (14) , na Band, teve muitas novidades. Muita gente estava ansiosa aguardando para assistir ao primeiro episódio.

Confira abaixo o que a edição especial traz para os espectadores:

Agora é mata-mata

Nesta nova fase, serão oito participantes e um vencedor a cada episódio. Em duas provas – a primeira delas, classificatória – os competidores terão de mostrar o que sabem de forma prática e assertiva para passar para a segunda etapa, que define o vencedor da vez. “A gente vai ter vários campeões ao longo da temporada. Cada episódio se resume ao longo dele mesmo. Isto foi feito para gente poder reduzir o tempo de cada pessoa no estúdio. E a gente consegue ter muito mais gente e muitos mais sonhos realizados”, disse Ana Paula Padrão, em coletiva de imprensa.

Um prato para cada jurado e provas apenas no estúdio da Band

O estúdio foi completamente reformulado para atender os protocolos de segurança e higiene da Organização Mundial da Saúde (OMS), tais como: a distância das bancadas dos concorrentes e mesas do restaurante, que irão respeitar 1 metro e meio;  os participantes irão produzir sempre três unidades de suas receitas escolhidas (uma para cada jurado), cada um dos chefs terá sua própria bancada para provar e realizar suas avaliações; todas as provas e etapas do reality serão realizadas dentro do estúdio, não havendo provas externas, e nem em grupo. Marisa Mestiço, também durante a coletiva, explicou: “É impossível não visitar um participante na bancada, mas é possível fazer isso com certo distanciamento. Fizemos adaptações na hora da degustação dos chefs. Não é mais um prato só. Tem que montar três pratos para serem analisados.”

MasterChef Brasil

As provas e etapas do reality serão realizadas dentro do estúdio, não havendo provas externas (Carlos Reinis/Band)

Nada de provas em duplas, ou equipes, e ida ao mercado em partes

Essas também fazem parte das mudanças impostas pela pandemia do coronavírus. Ana Paula Padrão falou sobre o assunto: “Não haverá prova em dupla. Dentro do estúdio, eu não vou mais ao mercado MasterChef com eles. Os participantes também são divididos em dois grupos de quatro para ficar o menor número possível de pessoas juntas”.

Até breve, mezanino!

Sim, o famoso mezanino não vai ser ocupado pelos cozinheiros amadores desta vez, justamente para evitar aglomerações. Não haverá chefs ou outros convidados no estúdio.

Agora, famosos é que vão montar a Caixa Misteriosa

Já a famosa Caixa Misteriosa vai ser proposta por famosos de todas as regiões do Brasil. Ivete Sangalo, Pabllo Vittar, Elza Soares, Joelma, Wesley Safadão, Luisa Sonza, Thiaguinho, Tirullipa, Catia Fonseca, Dilsinho, Fafá de Belém Fernando e Sorocaba, Claudia Leitte, entre outros, participam de casa, via vídeo, escolhendo os ingredientes de seus pratos favoritos.

Receita mais populares e acessíveis

A edição especial terá pratos mais acessíveis, populares e regionais. Mas, segundo os jurados Henrique Fogaça, Paola Carosellae Erick Jacquin, isso não significa que as provas serão, necessariamente, mais fáceis. “Tem um tempero especial nessa temporada que as provas foram pensadas com pratos mais populares, acessíveis. Isso é emocionante, rico. Você vê o que acontece de verdade na cozinha do brasileiro. Isso é uma forma de união também”, analisou Paola.

A cada episódio, uma ONG será ajudada

O vencedor de cada episódio levará o cobiçado troféu MasterChef Brasil 2020, R$ 5 mil e outros prêmios. O programa, também, doará uma quantia no mesmo valor para uma instituição de caridadeenvolvida no combate ao novo coronavírus. “O programa está mais parecido com o que é o país hoje. Todo mundo está mais preocupado, mais solidário e mais coletivo. E, se não está, deveria estar. O fato de ele saber que, se ele ganhar, outras pessoas vão ganhar também, torna [a vitória] muito especial. E o MasterChef Brasil está entregando valor também no fato de divulgar a instituição”, disse Ana Paula Padrão.

E ainda tem mais prêmios…
Além de levar para casa o cobiçado troféu MasterChef Brasil 2020 e ajudar uma instituição, os vencedores vão ganhar R$ 5 mil. Eles também serão premiados ainda com uma bolsa de estudos integral para graduação ou pós-graduação da Universidade Estácio, entre outros.

Primeiro vencedor da temporada

Primeiro troféu da temporada 2020 do Masterchef Brasil foi para , Hailton, de 29 anos(Carlos Reinis/Band)

Nascido e criado na Vila Brasilândia, zona periférica de São Paulo, o cozinheiro amador é formado em Ciências Contábeis, mas trabalha como motorista de aplicativo. A maior realização do seu dia é estar na cozinha, preparando alguma receita para saborear com a esposa, com quem é casado há quatro anos. Foi ela, aliás, a responsável por sua participação no programa. “Um dia, a Gi me olhou e disse que eu estava na profissão errada, que não era contador, mas cozinheiro. Ela me incentiva a apostar nas panelas desde que começamos a namorar.

Na primeira prova da edição, Hailton teve que preparar um estrogonofe de bode, prato escolhido na Caixa Misteriosa do humorista Tirullipa. O estrogonofe do vencedor, apesar de aprovado, não agradou 100% o chef Henrique Fogaça. A avaliação mediana foi um dos fatores que o motivaram a fazer algo ainda melhor da segunda vez. “Errei em servir os chips com pirão, mas a comida estava boa e lutei até o final. Minha mãe me ensinou a fazer chips de batata e dediquei o prato a ela”, contou.

Já na segunda parte da avaliação, quando viu a cesta básica, não teve dúvidas em apostar suas fichas no tradicional prato feito (PF) brasileiro. “O discurso da Ana, ao apresentar a prova, me instigou a pensar no que todo brasileiro está comendo hoje e não deu para fugir do arroz e do feijão. Algo tão básico e simples, mas que, infelizmente, muitos ainda não podem ter”.

Carregando