ESPECIALIDADE

Conheça o trabalho da sommelier especialista em chás e infusões

Assim como o profissional que trabalha e conhece vinhos e cervejas, o especialista em chás e infusões tem informações específicas sobre a melhor forma de preparar, benefícios, até os utensílios ideais para a qualidade da bebida

Chá é o nome dos preparos feitos apenas da planta Camellia sinensis (Foto: Karlos Geromy/ O Imparcial)

Você sabia que chá é o nome da planta Camellia sinensis? Ao pé da letra, só é considerado chá de verdade o preparo feito com essa planta que dá origem a seis tipos diferentes da bebida, os demais, são infusões – processo de mergulhar em água fervente qualquer substância para dela extrair princípios medicamentosos ou alimentícios – e tisanas – uma infusão de erva medicinal. Porém, não está errado resumir esses nomes à palavra chá, comumente usada.

Foi para esclarecer esse tipo de dúvidas e prestar informações sobre uma série de detalhes que envolvem a bebida, que a maranhense Cris Targino se tornou sommelier de chá. “O chá é complexo, trata de uma história milenar e é a segunda bebida mais consumida no mundo. Os derivados da Camellia sinensis, como o chá branco, amarelo, azul, trufado, verde e preto, tem um tipo de preparo. Eu sempre fui apaixonada por ervas, sou pesquisadora e desde criança acostumada a tomar chás, através da minha vó que fazia sempre infusões de casca de laranja, folhas de laranjeira e lima. Sou agrônoma de profissão, amo a natureza como um todo”, completa.

O sommelier é responsável por identificar chás do mundo inteiro pela aparência, aroma e sabor, fazer a análise sensorial de chás, para selecionar produtos de qualidade, desenvolver uma carta da bebida, harmonizar chás com comidas e doces e preparar receitas culinárias com a mistura. “O sommelier ele indica tudo sobre, desde a manipulação, tempo que é importante, temperatura, onde comprar os melhores, como identificar pelo aroma e saber de qual região é, para poder recomendar para as pessoas que procuram”, explica Targino.

Chá e calor

Cris Targino é sommelier de chá há um ano.(Foto: Karlos Geromy/ O Imparcial)

A procura por um estilo de vida mais saudável e a busca para o tratamento natural de algumas doenças têm aumentado o consumo da bebida nos últimos anos, segundo a especialista no assunto. “A propaganda do chá é que às vezes é ruim. Quando começam a divulgar de maneira errada uma erva como o hibisco, por exemplo, as pessoas tomam errado, o dia inteiro, a qualquer hora e de qualquer maneira”, alerta.

No Maranhão o calor impede que o consumo de chá seja constante, mas é possível fazer adaptações, já que a mistura de água quente com ervas, flores, frutas e raízes, pode ser consumida gelada. Assim como outras preparações, é permitido fazer blends da bebida, de preferência usando frutos ou flores para a composição, porque dá um aroma especial e fica mais saborosa e nutritivo. Porém, é preciso ter atenção para que as propriedades não sejam perdidas e para que o chá não queime.
Cris se tornou especialista no assunto, para explicar as pessoas interessadas, sobre as peculiaridades e cuidados com a bebida aqui no estado e também por trabalhar na área há alguns anos fazendo pesquisas dos benefícios de plantas medicinais.

“Em São Luís, estou começando a trabalhar a parte de vivência, com uma aula com a introdução ao mundo dos chás. Além desse trabalho ser prazeroso, é uma paixão que quero difundir no Nordeste. Temos que informar que o chá cura, não com a rapidez de um medicamento, mas sem as consequências de remédio”, conclui a sommeliar.

No Maranhão o calor impede que o consumo de chá seja constante, mas é possível fazer adaptações(Foto: Karlos Geromy/ O Imparcial)

O preparo correto

*Se for usar ervas, a proporção é de 2 gramas para 200ml de água na temperatura de 100 °c. Coloque as folhas em um recipiente, acrescente a água na temperatura indicada para que a infusão não queime, tampe por oito a dez minutos. Coe e sirva.Na ausência de termômetro a forma correta de saber se a água atingiu os 100°c, é observando a água quando ela estiver no fogo. Quando subir a primeira bolha, indica que está na temperatura indicada é só desligar o fogo.
*As raízes e frutos desidratados podem entrar em fervura na temperatura entre 80°c e 100°c
*O consumo de chá e infusões deve ser natural, de preferência sem açúcar, no máximo duas gotas e mel ou stevia.
*Evite deixar a bebida de um dia para o outro, quanto mais tempo, menos propriedades ela terá.

 

Veja também

Edições Impressas Confira nossas publicações Ver Mais
Mais Populares As mais visitadas do nosso site Ver Mais