PESO

Chef quer devolver estrelas Michelin porque causam ‘pressão demais’

Restaurante francês recebeu a honraria em 1999

Foto de 2014 mostra Sebastian Bras, a esquerda, junto com o pai na cozinha – PASCAL PAVANI / AFP

Para ter mais liberdade e menos pressão, o chef francês Sébastien Bras, dono de um restaurante três estrelas no sul da França, quer renunciar à distinção de prestígio concedida pelo guia Michelin.

O chef, cujo estabelecimento faz parte do clube muito fechado dos 27 restaurantes três estrelas na França, anunciou nesta quarta-feira que pediu para não ser incluído no guia vermelho em 2018 “em total acordo com toda a família”. O restaurante Le Suquet, em Laguiole, tem três estrelas desde 1999.

“Foi um grande desafio, uma fonte de muita satisfação, mas também de grande pressão. Nós somos inspecionados duas ou três vezes por ano, e não sabemos quando. Cada prato que sai da cozinha pode ser inspecionado, o que significa que cada dia um dos nossos 500 pratos que sai da cozinha pode ser julgado”, declarou o chefe à AFP.

Sébastien Bras, de 46 anos, que assumiu a cozinha depois do pai, Michel Bras, há dez anos, explicou em um comunicado querer “abrir um novo capítulo em sua vida profissional sem a recompensa do guia vermelho, mas com a mesma paixão por cozinhar”.

“Talvez eu perca em notoriedade, mas eu aceito isso. Hoje, eu quero oferecer o melhor estando fora da competição. Vou me sentir mais livre, sem me perguntar se as minhas criações vão agradar os inspetores do Michelin”, assegurou, prometendo que o cliente não “verá diferença”.

 


Edições Impressas Confira nossas publicações Ver Mais
Mais Populares As mais visitadas do nosso site Ver Mais