CRIATIVIDADE

Júnior Lisboa é o melhor cozinheiro do Enchefs-MA

O chef de cozinha conquistou a maior pontuação do concurso e vai disputar o Prêmio Dolmã

Júnior Lisboa é chef há 18 anos do Restaurante do Senac

O maranhense Júnior Lisboa, 38 anos, chef do Restaurante Senac em São Luís, foi o vencedor da segunda edição do Enchefs – MA, com uma releitura do filé de pescada e cuxá. O concurso aconteceu entre os dias 28 a 30 de agosto e a premiação estadual garantiu ao profissional uma vaga para a disputa do Prêmio Dolmã.

Chef há 18 anos do Restaurante Senac e professor de gastronomia, Lisboa participou pela segunda vez do concurso. Em 2016 concorreu a indicação popular por meio da votação de internautas. Este ano, ele arriscou e participou da disputa de melhor cozinheiro e preparou uma receita inédita focada na sustentabilidade, utilizando ingredientes locais.

Filé de Pescada Upaon-Açu do chef Júnior Lisboa

O tema deste ano foi “Maranhão: Inédito e Sustentável”. O prato apresentado por Júnior Lisboa foi o ” Filé de Pescada Upaon-Açu”, feito com um filé de peixe, recheado com coco, molho de bacuri, acompanhado de polenta nordestina recheada com cuxá, pérolas de sagu e telha da castanha, foram usadas para decorar. Com o resultado, ele garantiu uma vaga para disputar o Prêmio Dólmã categoria estadual, em Fortaleza no Ceará, no mês de novembro.

“Foi desafiador participar. Eu sou treinador de competidores e sempre estou exigindo dos meus alunos para ganhar e fazer o melhor e dessa vez eu pude mostrar que eu poderia ser capaz de competir e ganhar, estou muito feliz com o resultado”, diz  o chef.

O Enchefs – MA teve uma programação que envolveu debates, preparos de receitas ao vivo por cozinheiros locais e
convidados de várias partes de Brasil, rodas de conversa, além da premiação do cozinheiro que fez a melhor releitura, que aconteceu na noite desta quarta-feira. Para o ano que vem, os pratos elaborados devem ser inspirados na dança e no folclore, com o tema “Maranhão: Suas Festas e Suas Danças”.

“Nós criamos um marco, não só da gastronomia, mas da união do maranhense em prol de um bem em comum. Fizemos com que cada participante, mostrasse o que tem de melhor e o que o Maranhão tem de melhor, provocamos chefs e extraímos o melhor de cada um. Nós conquistamos muita coisa nesses três dias de Enchefs e mostramos que o Maranhão não é só peixe frito com cuxá”, pontua o coordenador da Associação Maranhense de Artes Culinária, Junior Ayoub.

Melhor padeiro

Simão Morais, foi eleito o melhor padeiro do Enchefs (Foto: Veruska Oliveira)

Simão Morais, 34 anos, ficou em primeiro lugar no concurso de melhor padeiro. Ele começou este ano o curso de panificação no SENAI e criou o pão de buriti com jabiraca – peixe seco da água doce-, que surpreendeu os jurados do concurso.

“Na infância a minha família comia a jabiraca para não passar por necessidades, as vezes meus pais não tinham condições de comprar uma comida melhor e nós fazíamos o chibé de buriti com a jabiraca seca, assada na brasa. Os jurados aprovaram e disseram que parecia com bacalhau”, explica Simão.

Com o resultado, ele foi contratado como padeiro do Gran São Luís Hotel e  ganhou uma bolsa de estudo em centro de cursos de culinária Cooking.

 


Edições Impressas Confira nossas publicações Ver Mais
Mais Populares As mais visitadas do nosso site Ver Mais