SOBRE RODAS

Encontro de ‘food trucks’ agitou Lagoa da Jansen

Público aprovou realização do encontro de Comércio e Serviços sobre Rodas, que reuniu opções variadas de foods trucks, bike foods e outros serviços móveis no último fim de semana

Hambúrger artesanal ao lado da comida tipicamente maranhense. Logo em frente, crepes franceses doces e salgados. Mais adiante, brinquedos infláveis para as crianças se divertirem enquanto os pais conversam ao ar livre. Mais do que um evento para reunir empresários do ramo dos trucks, a realização do Comércio e Serviços sobre Rodas, de sexta-feira, 9, a domingo 11 de junho, que contou com o apoio do Sebrae no Maranhão, mostrou-se uma forma de garantir mais uma opção de lazer e gastronomia na Lagoa da Jansen.

Alguns dos empresários já estão habituados ao espaço localizado em frente à Arena de Beach Soccer, onde optaram por instalar seus negócios, mas durante o primeiro encontro dessa modalidade de empreendimento, os 25 empresários puderam receber orientações e suporte do Sebrae no Maranhão para que esse tipo de serviço – que já é uma tendência nacional – se consolide na capital maranhense. “Essa tendência não é mais uma novidade em outros estados, mas ainda está chegando em São Luís. Então, os empresários estão se organizando, com o apoio do Sebrae, para se tornarem mais competitivos e para que o poder público se adeque a esses novos tipos de serviços”, destaca o Diretor Superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins.

Pão de brioche ou australiano? Blend de picanha ou Burger de costela? No truck do empresário Marco Descovi o cliente pode escolher entre o Tri Bom ou o Guapo. Já na Kombi da Ilha a opção é mais leve: wrap de frango ou peito de peru. “Não era da área de alimentação, mas tive a ideia de empreender já há algum tempo, mas só consegui tirar do papel há um ano”, conta o empresário Bruno Viegas, que caprichou também no visual do seu negócio sobre rodas, buscando inspiração nos azulejos coloniais. “Quis homenagear o estado”, completa.

Mas, além dos food trucks, as foods bikes também tiveram espaço no encontro. No food bike de crepe francês, administrado por Sílvia Helena Martins, não parava de chegar gente. Ela conta que o empreendimento tem dado tão certo que já extrapolou os limites da bike transformada em creperia, ganhando uma loja física há oito dias. “Minha bike era de doces, mas 80% das outras bikes foods também eram. Percebi que tinha poucas opções de crepe francês aqui em São Luís e quis investir nesse ramo. Depois da bike, abrimos uma loja física na Avenida dos Holandeses há oito dias. O apoio do Sebrae foi fundamental”, contou a empresária.

A iniciativa de reunir várias opções de serviços sobre rodas agradou ao público que compareceu à Lagoa da Jansen. “Gostei bastante. O local é bem agradável, com muitas opções de lanches e refeições e opções de diversão para as crianças. Espero que tenha sempre”, elogiou a consultora de vendas Lúcia Lacerda, enquanto degustava um prato tipicamente maranhense, com arroz de cuxá, torta de camarão e vatapá.

Mas se os foods trucks e food bikes dominaram o espaço, o encontro também foi uma oportunidade para que o público pudesse conhecer outros serviços, como um Pet Shop Móvel e uma loja móvel de Moda Fitness. “Montei o serviço há um ano e meio porque, como sou personal trainer, sempre precisava de roupas de academia com preços acessíveis e não encontrava, então resolvi montar a loja móvel. Postamos as fotos no instagram, a cliente gosta e levamos a loja até ela. A gente consegue vender roupas a um preço bem mais acessível”, afirma a empresária e personal trainer Renata Brito.

“O Sebrae está dando aos empresários consultoria em gestão e já estabelecemos um plano de ação que insere várias capacitações importantes para os trucks neste primeiro momento, aliado a isso estamos incentivando o protagonismo deste grupo, em ações como o encontro deste final de semana. Em julho, haverá um encontro ainda maior”, adiantou Hildenê Maia, Analista Técnica do Sebrae no Maranhão.

Mais

Os serviços sobre rodas começaram a se popularizar em 2014, aumentando em 27% a adaptação e reforma de veículos para esse tipo de empreendimento, cuja modalidade mais comum são os foods trucks, mas podem ofertar também outras atividades como pet shops, lojas de produtos variados e até oficinas mecânicas. Para adaptar os veículos, os empresários precisam investir entre R$ 30 mil e R$ 150 mil, o que também desenvolveu um novo nicho de mercado para as oficinas.


Edições Impressas Confira nossas publicações Ver Mais
Mais Populares As mais visitadas do nosso site Ver Mais