COMPETIÇÃO

Brasileira é top 15 no mais importante concurso de gastronomia do mundo

Alagoana de 25 anos é a primeira mulher brasileira a participar da final do concurso Bocuse d’Or, realizado em Lyon na França

Uma chef brasileira, a alagoana Giovanna Grossi, foi uma das finalistas do Bocuse d’Or, concurso conhecido como a Copa do Mundo da Gastronomia, um dos mais concorridos do planeta, realizado no fim de janeiro, em Lyon, na França. Giovanna e sua equipe ficaram em 15.º lugar, mas mesmo assim a chef fez história: foi ela a primeira mulher brasileira a chegar na final do concurso – e a segunda na história da competição. Dessa vez, os troféus de ouro, prata e bronze foram para as equipes dos Estados Unidos, Noruega e Islândia, respectivamente.

Os chefs que participam da Bocuse d’Or passaram por seletivas em seus países de origem e depois por eliminatórias continentais. Giovanna, que tem 25 anos, venceu a etapa nacional do concurso em 2015, no Rio de Janeiro, e depois disputou a etapa continental no México no ano passado. Ela se preparou para as disputas sob a tutela do chef francês radicado no Brasil Laurent Suaudeau. Ela conta que terminou a competição com a consciência limpa e que não mudaria nada o trabalho que fez. “Fiquei feliz que muitos chefs elogiaram o nosso trabalho e nos incentivaram a participar do concurso novamente”, disse.

Giovanna é formada em gastronomia pela Universidade Anhembi Morumbi e estudou também no Institut Paul Bocuse, em Lyon, além de já ter trabalhado em restaurantes na França e Espanha.

O Bocuse d´Or acontece sempre durante o Sirha (Salon International de la Restauration, de l’Hôtellerie et de l’Alimentation, Salão Internacional dos Restaurantes, Hotelaria e Alimentação), considerado o maior evento do mundo da gastronomia. A próxima edição do salão em Lyon será em 2019.

A competição

A versão de Giovanna do Frango de Bresse, primeira tarefa da competição. Foto: Divulgação Bocuse d’Or/Sirha

O Bocuse d’Or foi criado pelo chef francês Paul Bocuse, um dos nomes mais célebres da gastronomia mundial – o chef está perto de completar 91 anos, por isso quem preside o concurso hoje é seu filho, Jérôme Bocuse. Como esse ano o concurso completou 30 anos, a organização resolveu homenagear a primeira edição da competição – um dos pratos que era o desafio dos competidores desta vez foi o Frango de Bresse com Mariscos, que foi também o tema há 30 anos. O prato é uma releitura de um clássico de Lyon, o Frango com Lagostim.

Além disso, os participantes tiveram também um segundo desafio, que era uma receita que levasse apenas legumes, sementes, verduras e cereais. A escolha de Giovanna foi a Aquarela de Vegetais Brasileiros, um prato com elementos típicos do Brasil, como mandioquinha e jiló. Os competidores tinham 5 horas e 35 minutos para executar os pratos, que depois foram julgados por um júri composto por 24 grandes chefs – um de cada país participante.

 

Veja também

Edições Impressas Confira nossas publicações Ver Mais
Mais Populares As mais visitadas do nosso site Ver Mais